Política

Loading...

ACESSOS

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Manual do pior governador do Brasil


Por Fred Lima

O blog teve a ideia de criar o manual que Agnelo Queiroz (PT) usou durante seus quatro anos de governo no DF. Vários governadores no país já usaram tal manual e se deram bem eleitoralmente, mas apenas em regiões onde o acesso à informação era pouco. Veja o manual do pior governador da história do DF:

1) Se tranque em seu gabinete e não mantenha uma ponte de diálogo com a sociedade, dando a entender que está bastante ocupado, cuidando de seu governo.

2) Se cerque de bajuladores, pois são importantes para afagar seu ego. Jogue na lata de lixo a frase de Santo Agostinho: “Prefiro os que me criticam, porque me corrigem, aos que me elogiam, porque me corrompem.” Sua máxima, ao contrário, será: Prefiro os que me bajulam, porque afagam meu ego, aos que me criticam, porque são meus inimigos. Trate como inimigos todos aqueles que o criticam.

3) Tente criar a imagem de perseguido pelos grandes conglomerados, dando a entender que luta contra o sistema, quando, na verdade, é refém dele. Não tenha medo de dar uma de capitão Nascimento (personagem do filme Tropa de Elite, que foi usado em resposta a um vídeo onde mostra o governador Agnelo sendo vaiado ao sair de um bar em Brasília, no início deste ano). Assim você conseguirá neutralizar boa parte dos ataques dirigidos a sua forma de governar, passando a impressão de que está sendo perseguido por mexer com a elite.

4) Se preocupe com números, não com boa gestão. Transforme tudo em números, inclusive troca de lâmpadas dos postes e pinturas dos meios-fios. Agindo dessa forma você impressionará a população. Mais uma vez, não dê importância para a finalidade das obras que foram realizadas, mas aos números lançados.

5) Volte aos tempos da Roma Antiga, onde a política do Pão e Circo agradava a plebe. Retire dinheiro de outras áreas e invista no estádio de futebol de sua cidade. Lembre-se: o povo gosta é de futebol e samba. Já dizia que não se faz Copa construindo hospitais.

6) Gaste, gaste, gaste, sem medo de ser feliz! A Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) é obra dos tucanos. O Brasil inteiro precisa se ver livre das aves do bico grande e oco.

7) Coloque a culpa de qualquer erro que cometer na herança maldita que recebeu. Transferir a responsabilidade para antecessores colou no plano nacional, por que não colaria em sua cidade?

8) Coopte a grande imprensa corporativa. Traga para o seu lado àqueles que podem mostrar as mazelas de seu governo. Feche os cofres publicitários para os que não quiserem vir.

9) Nomeie seus amigos para cargos importantes, não pessoas capacitadas e técnicas. Lugar de intelectual é nas universidades.

10) Contribua para eternizar o projeto de poder de seu partido, fazendo todo tipo de aliança política. Não tenha pudor em beijar a mão de Deus e do diabo ao mesmo tempo. Sem maioria, não se governa. Com ampla maioria, não só governa, como faz o que quiser.

CONTRAINDICAÇÃO

Este manual é contraindicado para políticos que governam um povo instruído.

Fonte: Blog do Fred Lima.

Começou a azedar a relação entre distritais e governador Rollemberg


A insatisfação é geral. O governador eleito Rodrigo Rollemberg (PSB) pode ter uma tremenda dor cabeça com os deputados distritais. Apuramos na manhã desta segunda-feira, 15, que os distritais que apoiaram Rollemberg no segundo turno estão pra lá de“zangados”.

Um dos motivos é que - os distritais - não foram consultados para opinar sobre a escolha do primeiro-escalão. Segundo informações, os parlamentares só vão ser chamados quando for para a composição das administrações regionais. Mesmo assim, alguns não conseguiram nomear os seus apadrinhados. Essa situação está deixando os distritais para lá de irritados.

“Não somos deputados de segundo escalão, graças aos nossos votos é que o Rodrigo conseguiu sair vitorioso no segundo turno,” bradou um dos deputados ouvidos pela reportagem.

Conseguimos nessa manhã falar com pelo menos oito distritais que confirmaram a revolta. “Esse nomeações do Rodrigo está mais parecendo confraria de amigos,” disse um parlamentar que preferiu o anonimato. Aliás, essa foi à condição de todos os contatados para falar com o blog.

“Esse monte de teórico, filosofo e blá,blá...? O que vale mesmo é a prática. Espera e verá o que estou falando,” disse em tom irritado um dos parlamentares ouvidos pela reportagem.

O que podemos adiantar é que se a relação em Executivo e Legislativo continuar "azeda". A primeira consequência é que o próximo presidente da CLDF não será um nome escolhido por Rollemberg.

A relação entre o governador eleito Rodrigo Rollemberg e Câmara Legislativa promete.

Fonte: Odir Ribeiro.

Deputados de 2a. Divisão


O anúncio do novo secretariado pelo governador eleito Rodrigo Rollemberg confirma aquilo que a imprensa já estava anunciando, no sentido de que os deputados distritais não teriam vez no primeiro escalão. Na verdade o desprestígio rebaixa a nova câmara para a segunda divisão da política local.

A coluna apurou que apenas dois deputados teriam tido prestígio suficiente para indicar nomes pro primeiro escalão e, neste caso, a revolta faz aumentar. O troco vai ser servido frio, pois a eleição da mesa da câmara só vai acontecer dia 1o. de janeiro, mas as turbulências já começaram e o céu de brigadeiro pode se transformar em tempestade.

Fazer política com as administrações regionais é outro erro e Brasília tem que começar a conviver com acertos. Tratar parlamentares como jogadores de Segunda divisão não combina com o pacto que o governador anunciou pela TV. E a discórdia pode levar o governo a lona ainda no primeiro tempo.

Fonte: Coluna A Voz da Verdade por Celson Bianchi.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Agnelo Queiroz é vaiado durante Congresso Nacional do PT

Gestor não estava presente, mas foi citado por Geraldo Magela, o que provocou as vaias

Há dias Agnelo não tem sido visto em eventos públicos

O governador do Distrito Federal Agnelo Queiroz foi vaiado nesta quarta-feira (10) durante o Congresso Nacional do PT, seu partido. O gestor não apareceu no evento, mas foi citado pelo secretário-geral nacional da legenda, Geraldo Magela, que teve que pedir ordem aos militantes presentes.

—Vamos respeitar.

Agnelo tem sido alvo de críticas por conta do apagão administrativo que se abateu sobre a cidade. Vários servidores públicos paralisaram suas atividades por falta de pagamento, inclusive de serviços essenciais, como saúde e educação.




Este é o 5º Congresso Nacional do Partido dos Trabalhadores e conta com a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Na pauta, os militantes discutem temas relativos à melhoria na qualidade de vida do brasileiro, estratégias eleitorais, atualização do projeto petista no governo federal, o cenário internacional, entre outros assuntos.

Não há previsão de participação da presidente da República Dilma Rousseff no evento desta quarta-feira.

Fonte: R7

Quem será o novo presidente da Câmara Legislativa?


Como a Câmara Legislativa do DF está divida, o próximo presidente da Casa terá que agregar votos tanto de simpatizantes do atual governo, como da próxima gestão eleita. Não é difícil fazer esse levantamento. Podemos ir por eliminação.

Pela lógica, a primeira que teria dificuldades seria a pedetista Celina Leão, que coleciona adversários dentro da CLDF. Na mesma linha, seu companheiro de partido, Joe Valle, também.

Chico Leite teria até simpatia do governador Rollemberg, mas não possui nem mesmo apoio do seu próprio partido, o PT. Além, claro, de ter comprado briga com vários pares.

Agaciel Maia seria um bom nome, pela experiência, mas poderia receber bombardeio da mídia pelo enorme ranço que carrega como suposto responsável pelos atos secretos no Senado, além de ter a fama, entre os distritais, de não ser muito “confiável”.

Lembramos ainda dos novatos, qualquer um deles, mesmo os evangélicos, mas existe uma resistência por pelo menos metade da Casa, que é de veteranos, de apoiar um nome estreante no mandato.

Rollemberg também apoiaria, sim, a candidatura de Israel Batista, o professor, mas a recente decisão de ele ter recuado após a má repercussão do caso dos projetos que “blindariam” os parlamentares tornou-se a principal reclamação dos colegas, que mostram com isso a instabilidade ideológica do ex-pedetista.

Nesse contexto, sobrariam apenas três nomes: o primeiro seria Robério Negreiros, do PMDB – que teria a imagem mais preservada –, já que Wellinton Luiz virou réu na Justiça e Rafael Prudente, além de neófito, é filho do famoso deputado do “dinheiro na meia”.

A segunda seria Liliane Roriz, do PRTB, que apesar de ser a caçula do ex-governador Joaquim Roriz, tem boa proximidade com o governador Rollemberg e também com o atual vice, Tadeu Filippelli, o que renderia quantidade boa de votos. Mesmo assim, ela não demonstra publicamente muito interesse no assunto.

A terceira opção seria o deputado Dr. Michel, do PP, que não perdeu o jeitão de delegado de polícia do interior. Já foi, inclusive, vice-presidente da Casa e durante seu mandato ganhou a simpatia de vários colegas. Só não possui ainda um laço estreito com o próximo governador, o que poderia atrapalhar e bastante os seus planos para ser eleito o novo comandante do Legislativo local.

Façam suas apostas!

Fonte: Odir Ribeiro.

Maria e as empreiteiras

Maria do Rosário: dinheiro das empreiteiras

Recentemente envolvida em nova polêmica com o histriônico Jair Bolsonaro, a deputada petista Maria do Rosário está entre os nomes da lista de doações de campanha da Engevix apreendida pela PF na sede da empreiteira, em São Paulo.

A prestação de contas de Maria do Rosário ao TSE confirma as boas intenções da Engevix. Apesar de um provável erro de digitação ter grafado “Engemix Engenharia S/A” na lista de doadores da deputada, o CNPJ informado confirma que foi mesmo a empresa do encrencado Gerson Almada a autora de uma doação de 145 000 reais à campanha da petista.

As doações de empreiteiras implicadas na Lava-Jato a Maria do Rosário não param por aí. A Queiroz Galvão doou 37 500 reais à deputada e a Andrade Gutierrez contribuiu com 33 250 reais.

Como se vê, Maria do Rosário tem afinidade com os Direitos Humanos e com os das empreiteiras…

A propósito, Bolsonaro não recebeu qualquer doação de empreiteiros; mas seu filho Eduardo, eleito deputado em São Paulo, sim. Eduardo Bolsonaro recebeu 567 reais da OAS.

Fonte: VEJA.com por Lauro Jardim.

Será secretário 'Adelmir Santana'


O ex-senador e presidente da Fecomércio, Adelmir Santana será o secretário de Econômico Desenvolvimento Econômico do governador Rodrigo Rollemberg.

Fonte: Odir Ribeiro.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Perfil para a futura Câmara


Também se esperam para a semana que vem os primeiros movimentos de Rollemberg para discutir a presidência da Câmara Legislativa. 

O distrital eleito Raimundo Ribeiro (foto), que conversou há duas semanas com o senador, acredita que se esperará para isso o fim do ano legislativo e que, de início, se deverá definir o perfil que se espera do presidente e da própria Câmara. Ele próprio propõe que a Câmara passe a ser o principal palco das discussões sobre os grandes problemas do Distrito Federal e, em especial, sobre as propostas para solucioná-lo.

Fonte: Do Alto da Torre / Jornal de Brasília.

Agnelo mete os pés pelas mãos e desvia 86 milhões da Terracap para bancar a folha dos servidores


Na crise administrativa que assola o Distrito Federal, o governador Agnelo Queiroz precisou tirar dinheiro da combalida Terracap para quitar sua dívida com os servidores da Saúde e Educação. No afã de amenizar o caos, todos os trâmites legais foram jogados por terra.

Na segunda-feira 8, quando boa parte dos servidores do GDF cruzavam os braços, integrantes do alto escalão do Executivo raciocinavam para resolver o problema dos salários atrasados. A medida encontrada foi afundar ainda mais a estatal dona das terras públicas na capital da República.

Informado da saída encontrada, embora nada republicana, o governador Agnelo Queiroz deu o sinal verde. No mesmo dia, a Secretaria de Planejamento recebeu um ofício, de número 1147/2014, avisando da transferência de 86 milhões. O recurso seria para saldar a dívida com os professores e servidores da Saúde.

Para não ser barrado na burocracia, o processo, de número 111.002228/2014, foi feito diretamente entre a Diretoria Financeira da Terracap e o Banco de Brasília – BRB, responsável por colocar o dinheiro na conta dos servidores.

Agora, Agnelo Queiroz pode responder por dois atos graves e desabonadores no âmbito do serviço público: crime de responsabilidade e improbidade administrativa.

Antes dessa operação com a Terracap, o Palácio do Buriti já ordenara o remanejamento de 84 milhões de reais de programas de combate e prevenção a doenças, como dengue e Aids, para pagar dívidas com fornecedores da Secretaria de Saúde.

A situação está tão crítica que o novo procurador Leonardo Bessa tem agendado um encontro no Tribunal de Contas do Distrito Federal para identificar a origem dos problemas financeiros. Desde segunda-feira, Brasília voltou a ser pauta negativa de toda a mídia local e nacional.

Procurado por Notibras, o diretor Financeiro da Terracap, Jorge Antônio Ferreira Braga, preferiu não se pronunciar. Não confirmou se houve o saque do dinheiro. Porém, questionado se poderia negar, ele disse que não o faria também.

A reportagem também tentou ouvir o secretário de Administração Pública, Wilmar Lacerda, para se posicionar sobre a denúncia. Ele não atendeu nem retornou as ligações.

Desde a construção do Estádio Nacional Mané Garrincha, que se suspeita tenha batido a cada de 1 bilhão 500 milhões de reais, a Terracap vem sofrendo com dificuldades financeiras. No início do ano, para sair do vermelho, a empresa instituiu o programa de renegociação de dívidas chamado de Facilita.

Alguns parlamentares se posicionaram contra. Quem mais gritou foi o grupo do PDT no Congresso Nacional (senador Cristovam Buarque e deputado Antônio Reguffe) e na Câmara Legislativa, por meio da deputada distrital Celina Leão. Segundo eles, o programa não poderia ser implantado por força de uma regra legislativa.

Fonte: Notibras - Elton Santos / Colaborou José Seabra.

Celina Leão contesta decreto que torna obra do Centro Administrativo, de interesse público


A deputada Celina Leão (PDT) protocolou representação no Ministério Público - MPDFT e no Tribunal de Contas do Distrito Federal – TCDF pedindo a suspensão de um decreto do governador Agnelo Queiroz, que torna as obras do novo Centro Administrativo como de utilidade pública, com o objetivo de não cumprir algumas exigências, que podem prolongar a entrega da obra. Caso haja a antecipação da entrega da obra, o próximo governo ficará cerca de um ano sem poder utilizar o complexo, até que as exigências legais sejam cumpridas.

“É um desvio de finalidade para antecipar a entrega de uma obra cujo consórcio vai receber quase R$ 18 milhões mensais e para isso, parece que vale tudo, como ignorar o Relatório de Impacto de Trânsito, que determina a construção de um viaduto e vias auxiliares, mas para o governo não há tempo a perder e a palavra de ordem é atropelar todos os tramites legais”, considera a deputada.

As obras do centro Administrativo feitas por um Consórcio em Parceria Público Privada (PPP), estão em fase final, restando, de acordo com parecer jurídico da procuradoria, cerca de 10% para sua total conclusão. A tentativa do governo é de antecipar o recebimento das instalações, o que implica também em antecipar o início dos pagamentos ao consórcio em cerca de R$ 18 milhões mensais durante 22 anos.

O Relatório de Impacto de Trânsito – RIT, enumera 19 exigências a serem cumpridas, como obras de duplicação das vias de acesso, um viaduto e vias auxiliares, o não cumprimento das determinações impedem legalmente a emissão a carta de habite-se. Por isso o governador decretou as obras como de utilidade pública, para pular estas fases e receber um Centro Administrativo inacabado e sem móveis deixando o ônus dos pagamentos retroativos para o próximo governo.

Para Celina Leão a pior tentativa do governo, negada pela procuradoria, foi pedir que os pagamentos já iniciassem com os pagamentos retroativos a junho quando a obra deveria ter sido entregue.

“É um atestado de incompetência assumir que as obras não estão prontas por falta de gestão e quem eles querem que pague a conta da ineficiência é o futuro governo”, lamenta Celina.

Celina Leão entregou pessoalmente a representação ao procurador-geral de Justiça do DF e Territórios Leonardo Bessa.

Fonte: Ascom da Deputada Distrital Celina Leão por Irene Oliveira.

Alírio sofre derrota no TRE e Nemer segue para a Câmara Federal


O Distrital Alírio Neto e seu partido, o PEN, impetraram mandado de segurança no Tribunal Regional Eleitoral tentando barrar a diplomação do deputado federal eleito Rôney Nemer, do PMDB. Os desembargadores julgaram o pedido improcedente por unanimidade.

Fonte: Odir Ribeiro.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

ENFIM, CÂMARA APROVA CASSAÇÃO DO MANDATO DE ANDRÉ VARGAS

PARCEIRO DO DOLEIRO ALBERTO YOUSSEF É EXPULSO DA CÂMARA POR 359 X 1 VOTOS

Plenário cassou o mandato de André Vargas por 359 votos a favor, um contra e seis abstenções 

O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira, 10, o pedido de cassação do mandato do deputado André Vargas (sem partido/PR). Por 359 votos a favor, um contra e seis abstenções, o ex-petista está enquadrado na Lei da Ficha Limpa e não pode concorrer a qualquer outro cargo político por oito anos. O único voto contra foi do deputado José Ayrton (PT-CE). Vargas é acusado de intermediar, junto ao Ministério da Saúde, negócios do doleiro Alberto Youssef, preso pela Polícia Federal na Operação Lava Jato por envolvimento em esquema de lavagem de dinheiro.

Em agosto, o Conselho de Ética considerou que André Vargas quebrou o decoro parlamentar pela ação. O relator do parecer, deputado Júlio Delgado (PSB/MG), também enfatizou o alto custo da locação de um avião usado por Vargas, cerca de R$ 105 mil. A quantia foi paga por Youssef. O parlamentar contestou a decisão do Conselho de Ética por meio de recurso à Comissão de Constituição e Justiça de Cidadania (CCJ) da Câmara. Ele afirmou que o conselho cerceou seu direito de defesa, baseou-se em provas ilícitas e trocou deputados, no dia da votação, para garantir o quórum e o número necessário de votos para recomendar sua cassação. A CCJ rejeitou, somente em novembro, o recurso apresentado pelo parlamentar.

André Vargas recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF), no último dia 2, para tentar derrubar a decisão. Mas liminar foi negada pelo ministro Luís Roberto Barroso nesta quarta-feira, 10. O deputado também tentou adiar a sessão de hoje ao apresentar um atestado odontológico. Na manobra, ele também dispensou seu advogado para que não fizesse a defesa no plenário da Casa. no entanto, o deputado Eurico Júnior (PV-RJ) assumiu a função de advogado ad hoc “a contra gosto”.

Ao perder o mandato, Vargas perde o foro privilegiado e o caso de envolvimento com Youssef deixa o Supremo Tribunal Federal (STF), que ainda não tomou providências, e segue para a Justiça do Paraná, responsável pelas prisões de grandes executivos brasileiros. A aliados, Vargas externa o temor de ser o próximo da fila a conhecer a cadeia.

Fonte: Diário do Poder.

“Anvisa lá ô ô, Anvisa lá que eu vou”. Com cargo garantido na Anvisa, Agnelo debocha de servidores


Enquanto o circo pega fogo no Distrito Federal com greves, paralisações e muita confusão, Agnelo Queiroz ri e dá graças a seu cargo já garantido na Agência Nacional de Vigilância Sanitária, a Anvisa.

Fontes palacianas, confidenciais, presenciaram uma cena nada a altura de um chefe de governo. Segundo relatos, enquanto professores protestavam em frente ao Palácio do Buriti, o governador Agnelo debochava dos manifestantes em seu gabinete. Em tom de ironia, levantava dois dedos e parodiava certo trecho de uma música baiana, entoando: “Anvisa lá, Anvisa lá, Anvisa lá ô ô, Anvisa lá que eu vou”.

É o baiano Agnelo cantando pra subir!

Fonte: Gazeta de Taguatinga.

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

A discípula número 1 de Agnelo

Gosto é uma coisa engraçada. Existem pessoas que admiram e gostam de se inspirar em personalidades que lhe chamam a atenção por algum motivo, seja a forma de se vestir, o jeito de falar, a obra que realiza etc.

Contudo, é estranho quando vemos alguém copiar um personagem que está saindo pelas portas do fundo da política do DF por má gestão e falsas promessas. O nome do “artista” que conseguiu fazer o pior governo da história do DF vocês já devem saber: Agnelo Queiroz.

E quem anda copiando descaradamente ele? Lucimar, a prefeita de Valparaíso de Goiás, correligionária do governador de Brasília.

Quem gosta de cair de bicicleta? Quem adora encontrar cabelo nas refeições? Tem gente que gosta, sabia?!

Daqui a pouco tem mais!

Fonte: Por Fred Lima.

PRESIDÊNCIA DO PT DÁ VIDA DE MARAJÁ A RUI FALCÃO

RUI FALCÃO, PRESIDENTE DO PT, FRETA JATINHO PARA VIAJAR PARA FLORIANÓPOLIS

Cessna Citation CJ3, prefixo PP-MPP, usado por Rui Falcão para ir de São Paulo a Florianópolis.

Rui Falcão, presidente do PT

O ex-jornalista Rui Falcão anos 71, subiu muito na vida após assumir a presidência do PT, em 2011. Ex-militante da organização clandestina VAR-Palmares e ex-sindicalista, Falcão se rendeu aos encantos da burguesia e agora leva vida de marajá, com hábitos de milionário, que revela ao usar o jatinho Cessna Citation CJ3, prefixo PP-MPP, que alugou ontem para uma viagem solitária de São Paulo a Florianópolis.

O jato fretado à TAM custou R$ 20 mil. A mesma empresa cobra vinte vezes menos por passagem em avião de carreira, no mesmo trecho.

Nascido em bases operárias, o PT agora enricou, recebendo “doações” milionárias de empresas que prestam serviços aos governos petistas.

Parte do dinheiro roubado da Petrobras foi entregue ao PT por meio de “doações” oficiais, segundo executivos presos na Operação Lava Jato.

Empresas contratadas nos governos Lula e Dilma fazem “doações” estranhas. Só em 2013, ano não-eleitoral, foram R$ 79,7 milhões. 

Fonte: Leia na Coluna Cláudio Humberto.

Deputados iniciam os trabalhos da associação de blogueiros


A Câmara Legislativa do Distrito Federal realiza na próxima terça-feira (9) em Sessão Solene, o lançamento da Associação Brasiliense dos Blogueiros de Política do DF. O evento ocorre às 19 horas no plenário da Casa.

Visto como importante meio de comunicação, os blogs e as mídias alternativas têm tido um crescimento acentuado na audiência. Por isso, a CLDF pretende valorizar mais essa área da imprensa. Já era hora.

Fonte: Notibras.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Celina Leão recebe demandas dos prefeitos de quadras do Plano Piloto


A deputada Celina Leão (PDT) participou, nesta segunda-feira (1), na sede da Associação Comercial, de um fórum de discussão organizado pelo morador da 116 Norte, Júnior Almeida, que reuniu prefeitos de quadras das Asas Sul e Norte, do Setor Bancário Sul e presidentes dos Conselhos de Segurança. Em pauta as reivindicações para melhoria na cidade e os pré-requisitos para o novo administrador de Brasília, que segundo as lideranças presentes, deve ser capaz de fazer uma análise cuidadosa em suas concessões, para respeitar Lúcio Costa e as características da cidade.

De acordo com as lideranças, as demandas são antigas e continuam as mesmas, já que não foram atendidas. Os moradores já cobram do governador eleito, Rodrigo Rollemberg (PSB) uma ação imediata para manutenção e reparos, além de um canal de diálogo com o governo. “As Administrações Regionais precisam ter estrutura para tapar buracos ou bueiros em um pronto atendimento à comunidade na solução de pequenos problemas”, defende Armando Aioaki, prefeito da 203 Sul.

Júnior Almeida afirmou que conhece todos os problemas da Capital Federal, que além das áreas residenciais, envolvem o Setor Hospitalar, o Setor Bancário, O Setor Comercial e Hoteleiro, os Parques e tantos outros. “A solução para que nossas demandas sejam atendidas é um trabalho desenvolvido de mãos dadas com a comunidade e o governo, onde o diálogo seja a base de qualquer decisão”, destacou.

Outros problemas levantados pelos moradores foram de estacionamento, carnaval e shows nas entre quadras, devido à falta de estrutura e banheiros. A segurança foi outro ponto unânime entre as reivindicações, revitalização das quadras com iluminação, câmeras de seguranças e programas sociais que possam dar suporte aos usuários de drogas e moradores de rua.

“Nossa quadra é rodeada de escolas, algumas abrigam jovens do sistema socioeducativo, o que nos deixa inseguros, além do carnaval. A comunidade pede socorro, o ‘Galinho’ reúne milhares de pessoas sem qualquer estrutura e os foliões fazem suas necessidades na frente dos nossos filhos, que já presenciaram até sexo explicito. Não dá mais para arrastar essa multidão para dentro das quadras”, protestou Ricardo José Calembo Marra, prefeito da 402 Sul.

Já a prefeita comunitária da Asa Norte, Maria das Graças Borges, discorreu sobre sua insatisfação por não ter sido implantado nenhum Ponto de Encontro Comunitário (PEC) na Asa Norte. “Foram prometidos dez PECs e não cumpriram. Precisamos também definir o que será feito no antigo CAJE, poderia ser uma biblioteca”, sugeriu.

A deputada Celina Leão recebeu as demandas de todas as Prefeituras e Conselhos de Segurança por escrito, com o pedido de que as encaminhe ao governador eleito, Rodrigo Rollemberg.

“Vejo que são as pequenas coisas que mudam o dia a dia das pessoas, hoje o sentimento que tenho ao ouvir todos vocês é de falta de esperança. É preciso planejamento para obter sucesso nas ações. Até o dia 15 de dezembro a Câmara Legislativa vai votar a Lei Orçamentária Anual – LOA e vamos tentar aumentar o recurso para investimento, a previsão orçamentária é de R$ 10 milhões”, observou a deputada. “Vamos organizar outros encontros e manter o diálogo para buscar as soluções que todos vocês anseiam”, completou.

Fonte: Ascom da Deputada Distrital Celina Leão por Irene Oliveira.

Colhendo saúde 'Joe Valle'


Nesta terça-feira (02) o deputado distrital Joe Valle (PDT) promove a partir das 19 hrs no Auditório da Câmara Legislativa do DF o 4º Congresso do mandato Brasília sustentável, principal bandeira de luta do parlamentar.

Para o ambientalista, o uso de agrotóxicos, traz riscos à saúde dos seres humanos, tanto a consumidores, quanto de quem aplica a substância tóxica em plantações.

Joe Valle é o autor da Lei que obriga o fornecimento de uma alimentação saudável nas escolas pública e particulares do DF.

Fonte: QuidNovi por Mino Pedrosa.

Tirando do páreo 'Edson Lobão'


A presidente Dilma Rousseff está procurando uma maneira de acomodar o ex-ministro Edson Lobão. O motivo é que Lobão pensa em disputar a presidência do Senado Federal.

Mas a presidente aposta na continuidade de Renan Calheiros e ao acomodar Lobão pai, também agrada o filho que é suplente e trabalhou a favor da sua candidatura no Maranhão.

Fonte: QuidNovi por Mino Pedrosa.

Presente de grego 'Fernando Collor de Mello'


Este natal será complicado para o ex-presidente Fernando Collor de Mello e seu grupo de amigos e políticos dos tempos de Palácio do Planalto. Ao lançar um livro revelando os bastidores da vida do ex-presidente, Rosane Malta, a ex Collor de Mello, faz revelações bombásticas de sua intimidade com Collor desde tempos de juventude.

E esperado que apareça nomes de políticos que ainda estão em pleno poder. Agora Rosane Malta é evangélica e promete contar momentos em que com o então marido usou trabalhos de magia negra contra declarados inimigos. No saco do Papai Noel, Collor deve ganhar o livro da ex-mulher.

Fonte: QuidNovi por Mino Pedrosa.

Aécio Neves: ‘Eu perdi a eleição para uma organização criminosa’

Na verdade, eu não perdi a eleição para um partido político


O senador Aécio Neves (PSDB/MG), candidato à Presidência derrotado nas eleições de outubro, afirmou que não perdeu nas urnas para um partido político, mas para uma “organização criminosa” existente em empresas apoiadas pelo governo da presidente Dilma Rousseff (PT). A declaração foi dada em entrevista ao jornalista Roberto D'Ávila, da Globo News, que foi ao ar na noite de sábado.

— Na verdade, eu não perdi a eleição para um partido político. Eu perdi a eleição para uma organização criminosa que se instalou no seio de algumas empresas brasileiras patrocinadas por esse grupo político que aí está — disse o tucano.

Na entrevista, Aécio fez várias outras críticas a Dilma, sua adversária nas eleições de outubro. Ele afirmou que Dilma se mantém no poder às custas do que classificou como “sordidez” investida contra os oponentes, em especial durante a campanha eleitoral.

— Essa campanha passará para a História. A sordidez, as calúnias, as ofensas, o aparelhamento da máquina pública, a chantagem para com os mais pobres, dizendo que nós terminaríamos com todos os programas sociais. Não só eu fui vítima disso. O Eduardo (Campos) foi vítima disso, a Marina (Silva) foi vítima disso e eu também. Essa sordidez para se manter no poder é uma marca perversa que essa eleição deixará — disse Aécio a Roberto D’Ávila.

Para o tucano, um ataque em campanha eleitoral, com respeito a determinados limites, “faz parte do jogo”. Ele ressaltou que a disputa entre candidatos deve ser de ideias, não de caráter pessoal. O senador lembrou que os embates com a presidente durante a campanha foram duros:

— Eu tinha que ser firme, mas sempre busquei ser respeitoso. Mas, nesses embates, eu representava o sentimento que eu colhia no dia anterior, ou no mesmo dia de manhã, de uma viagem que eu tinha feito por alguma região do Brasil. Eu passei a ser porta-voz de um sentimento de mudança e também de indignação com tudo isso que aconteceu no Brasil.

A comparação do PT com uma organização criminosa feita por Aécio não caiu bem no partido da presidente. O secretário nacional de Comunicação do partido, José Américo, considerou a declaração irresponsável e típica de quem não sabe se conformar com a derrota na eleição. José Américo disse que não viu a entrevista toda, mas vai pedir ao departamento jurídico do PT para analisar se é o caso de buscar alguma ação na Justiça contra o tucano.

— É desagradável. Aécio mostra que não sabe perder. Não é só um problema político, ele está abalado psicologicamente. A derrota em Minas abalou Aécio porque, ao perder no seu estado, perdeu também a corrida dentro do próprio PSDB. Está em desvantagem na sociedade e no PSDB. E aí faz uma acusação irresponsável desse tipo.

Na mesma entrevista, Aécio alertou para o risco de o Judiciário brasileiro ser politizado pelas indicações que a presidente Dilma fará para tribunais superiores. Ao longo do novo mandato, a petista indicará pelo menos seis dos onze ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Isso porque cinco dos atuais ocupantes das cadeiras completarão 70 anos, limite para a aposentadoria compulsória, até 2018. A outra vaga foi aberta em julho deste ano, quando o ministro Joaquim Barbosa pediu aposentadoria.

ATENÇÃO ÀS INDICAÇÕES PARA TRIBUNAIS

A presidente Dilma também fará seis nomeações para o Superior Tribunal de Justiça (STJ) nos próximos quatro anos. O STJ é composto de 33 ministros. Antes de tomar posse, o ministro escolhido precisa passar por sabatina no Senado. Aécio pediu atenção aos parlamentares.

— É preciso que o Congresso esteja muito atento às novas indicações, seja para o STJ, seja para o STF. Não podemos permitir que haja qualquer tipo de alinhamento político do Judiciário brasileiro. A sociedade está mais atenta do que nunca para que as nossas instituições sejam preservadas — disse.

Fonte: O Globo por Isabel Braga e Carolina Brígido.

DF: Enrolados querem blindagem

Dez parlamentares que apoiaram mudanças no Código de Ética da Câmara Legislativa têm problemas com a Justiça, seja por ações criminais, improbidade administrativa ou denúncia feita pelo MP


Dos 16 distritais que apoiaram — com assinatura ou votos — os projetos de resolução (PRs) que pretendem dificultar a abertura de processos de cassação contra parlamentares, nada menos do que nove têm contas a acertar com a Justiça, por ações criminais ou por improbidade administrativa, e mais um tem denúncia penal contra si oferecida pelo Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT) — ver nomes em quadro.

A proposta que mais avançou — o PR 81 — e foi aprovada em 1º turno, determina que ações propostas pela sociedade por quebra de decoro contra um deputado, que tenham como base processos penais ou por improbidade, só possam ser aceitas ou seguir adiante na Casa quando não houver mais possibilidade de recursos judiciais.

Apesar da presidência da Casa ter anunciado, na última terça-feira, o engavetamento das duas proposições — a segunda fecha a porta para cidadão comum e sociedade civil na lista dos que têm direito de apresentar pedidos de investigação contra distritais —, um grupo de parlamentares segue se articulando nos bastidores para tentar, de todas as formas, garantir a blindagem. A pressão nesse sentido é grande e as articulações, como moeda de troca, passam por votos na aprovação de projetos de interesse do atual governo (como a criação de um fundo da dívida ativa) e também no apoio a nomes para a eleição da futura Mesa Diretora.

Encrencados

Entre os deputados encrencados com a Justiça, a situação mais complexa é de Benedito Domingos (PP). Ele foi condenado no ano passado pelo Tribunal de Justiça do DF e dos Territórios (TJDFT) em ação penal por formação de quadrilha, corrupção passiva e fraude a licitações por ter favorecido empresas da família em contratações públicas. Além disso, este ano, também foi condenado em segunda instância por improbidade administrativa por participação no Mensalão do DEM — esquema de pagamento de propina a autoridades públicas investigado pela Operação Caixa de Pandora em 2009. Os fatos tornaram o distrital inelegível à luz da Lei da Ficha Limpa.

Dois réus da Pandora ao lado de Benedito, o federal eleito Rôney Nemer (PMDB) e o distrital Aylton Gomes (PR) também receberam condenação do TJDFT este ano por improbidade pelo mesmo caso. O militar foi condenado antes das eleições e virou ficha suja. Assim, a candidatura foi barrada. O peemedebista recebeu condenação depois das eleições e deve ter recurso contra expedição da diplomação apresentado pelo Ministério Público Eleitoral até o ano que vem. 

Atos secretos

Outro que recebeu condenação de primeira instância, mas na Justiça Federal, foi o distrital reeleito Agaciel Maia (PTC), atual vice-presidente da Casa e que tem se articulado como um dos nomes à futura presidência. Em sentença de outubro deste ano, ele foi considerado autor de atos dolosos de improbidade administrativa à época em que era diretor-geral do Senado e dificultou a divulgação de atos de nomeação de servidores. Outro caso com desdobramento recente ocorreu com Alírio Neto (PEN). Ele foi denunciado, no mês, passado em ação civil pública de improbidade administrativa por dano ao erário. Ele também responde a outras ações.

Um dos principais articuladores nos bastidores pela apresentação e manutenção dos dois PRs, Cristiano Araújo (PTB) acabou denunciado pelo MPDFT, no início deste ano, por contratação irregular e fraude a licitações na Fundação de Apoio à Pesquisa (FAP) na época em que respondia pela Secretaria de Ciência e Tecnologia. Até o presidente da Casa, Wasny de Roure (PT), assinou e votou em um dos PRS e depois as propostas, tem ação por improbidade tramitando na Justiça do DF.

A tal blindagem

O Projeto de Resolução 81 altera o Código de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara Legislativa. Ele tem três pontos principais. Um propõe que um deputado distrital seja cassado após sentença transitada em julgado de ação de improbidade administrativa. Outro estabelece que as representações pedindo cassação com base em processos criminais ou por improbidade só possam ser aceitas quando não houver mais possibilidade de recurso judicial. O terceiro acrescenta que os procedimentos internos de investigação só poderão ter andamento após decisão final condenatória. Nada disso é previsto hoje. A ideia embutida na proposta é reduzir a margem para que a população possa cobrar os parlamentares por quebra de decoro.

Fonte: Correio Braziliense por Almiro Marcos.